quinta-feira, outubro 19

5 Origamis de Halloween

O Halloween aproxima-se.
Este ano, o Halloween será ainda mais especial.
No 3º ano, o Inglês é uma disciplina obrigatória e, como tal, o Halloween costuma ser assinalado a rigor.
O Gabriel adora assinalar esta data, não importa se é com disfarces, maquilhagem ou atividades.
Como adepta das atividades, já comecei a procura de atividades para ele.

Hoje deixo-vos com as pesquisas que fiz sobre Origamis de Halloween (bastante simples).
Por cá, apesar de não sermos peritos, somos muito fás desta técnica.
Vamos ver como correm as ideias que retirei da internet.

Partilho convosco. Aventurem-se connosco ;)


http://en.origami-club.com/halloween/index.html

Fonte

Fonte

Fonte

Fonte

quarta-feira, outubro 18

Mais uma para a coleção!

A época da caça aos cromos já começou e por cá o tema FUTEBOL já faz parte do dia-a-dia.

Agora, a conversa é de cromos. Cromos para cá, cromos para lá. Ora porque saiu um cromo super raro, ou um emblema, ou um cromo repetido... Quando se pergunta como correu a escola, a resposta é sempre a mesma: O correu bem já é habitual, e acresce o número de cromos que fez: "troquei 5, um amigo deu-me um, agora tenho mais 1 do benfica, 1 do aves", e os outros não sei de quem, porque a meio do caminho já me perdi nas contas de cromos...

Se algum dia me cumprimentarem com um olá, e eu responder "olá cromo", não liguem. É porque cromo(s) tem sido, assim como quem não quer a coisa, a palavra que mais ouvi nestas duas últimas semanas.

Apesar de haver dias em que não aguento mais ouvir falar de cromos a cada duas frases sobre outra coisa qualquer, a verdade é que adoro este tipo de coleções. Deviam existir coleções de cromos com temas didáticos. Os miúdos ficariam muito mais inteligentes e com uma cultura geral fantástica!

Venham mais cromos!




Bom dia!

Fonte

terça-feira, outubro 17

Como assim, uma calculadora de sono perdido?!

Depois dos filhos, todos nós passamos pelo mesmo problema: o sono.
Uns mais do que outros, é verdade. Mas, ninguém escapa a uma ou duas noites mal dormidas.

A Rádio Comercial partilhou um site que estranhamente calcula o sono que já perdemos depois de termos sido pais.


É verdade. Basta colocarmos as idades dos nossos filhotes e o site diz-nos as horas, meses e anos de sono que perdemos.

Uma calculadora muito curiosa, com uma margem de erro enormíssima. Mas, perfeita para nos chamar a atenção para algumas situações mais ou menos caricatas que fazemos quando temos sono.

Pelos cálculos, eu já perdi 9 meses de sono.
E vocês? Quantos perderam?

Ahh! Para aumentar a vossa curiosidade em fazer as vossas contas, este site também estima quantas fraldas trocamos :) Eu já ultrapassei mais de 11800 e claro, não vou ficar por aqui. :)


segunda-feira, outubro 16

O drama repete-se!

Nem gosto de falar sobre isto. Mas, Portugal está em alerta. E não posso ficar indiferente. É revoltante ver as notícias, escutar o número de pessoas que ficaram feridas e perderam a vida.
É revoltante escutar as notícias e perceber que a parte verde do nosso país está a perder a cor.
É revoltante escutar este tipo de notícias pela segunda vez este ano, desta forma tão desastrosa.
É revoltante que continuem a haver incendiários e os bombeiros ainda têm falta de mecanismos para fazer frente a situações tão imensas.
Gostaria de ter uma sugestão, uma opinião mais favorável. Gostaria de ter a solução para esta problemática.
Infelizmente, não tenho, mas acredito que algures haverá algum entendido que saberá, ao certo, o que fazer.
Não são apenas algumas localidades que foram incendiadas. É Portugal inteiro que está a ser queimado.
Queimaram o nosso lindo fim-de-semana, queimaram milhares de sonhos. Ardem inúmeros lares e muitas memórias. Perdem-se vidas. Perdem-se vidas desta forma tão cruel.
Não existe pena que seja suficientemente justa para tamanha maldade.

Seja o que for que move estas pessoas. Seja o dinheiro, a diversão, a adrenalina, a aventura ou até a estupidez, o meu desejo é que caiam na sua própria armadilha. 

quinta-feira, outubro 12

Afinal...

Hoje acordei. Acordei tão bem disposta e cheia de energia que resolvi correr. Tomei banho e depois o pequeno-almoço. Ao vestir, ainda tenho tempo para admirar o meu guarda roupa. Há tanto tempo que não estava tão cheio, com toda a roupa no devido lugar, engomada e lavada. A Estrela dormia como nunca. O Gabriel preparou-se para a escola tranquilamente. Por isso, consegui fazer uma maquilhagem simples e ir ao portátil escrever um bocadinho. Fiz umas pesquisas, respondi a uns emails e quando dei por mim já estava na hora do almoço.
Tinha almoço do dia anterior, por isso, não tive que me preocupar. Apenas em colocar a louça na máquina. Depois do almoço, fui tomar café com uma amiga. Que saudades tinha dela. Conversámos tanto, mas tanto…
O Gabriel chegou a casa esfomeado, lanchou como se não houvesse jantar. O Cláudio trouxe o jantar e finalmente o dia estava a terminar da melhor forma possível. Estava tudo tão perfeito até que um som perturbou o que tinha acontecido. Aquele trimmmm não me sai da cabeça! Olho para o telemóvel: era o despertador! Afinal, tinha adormecido e aquele cenário maravilhoso não passara de um sonho!

Há sonhos assim… Este é um daqueles sonhos que, por vezes, vivemos acordadas, na esperança de dias mais simples, em que a energia e o tempo jogam a nosso favor.
Este sonho não foi meu. Tenho dormido tão pouco que não tenho conseguido sequer chegar ao estádio do sono que me permita sonhar.

Mas, quem me manda fazer filhos bonitos em vez de dorminhocos?! Ahah

Claro que apesar de dar muito jeito que o dia-a-dia fosse mais simples, de comprar tudo feito, há muito mais valor nas coisas quando são feitas por nós próprios.

Fonte

quarta-feira, outubro 4

Sobre o dia que mudou a minha vida…

Podia descrever esse dia como se fosse hoje. Podia relatar cada acontecimento e cada sentimento como se os estivesse a reviver. Apesar de ainda não estar preparada para partilhar tudo o que se passou, precisava deixar escrito algo sobre este dia. Sei que, aos poucos, terei capacidade para tal.
Esse dia será para sempre um grande marco na minha vida. Já se passaram 9 anos. A minha trajetória enquanto pessoa mudou aí. Tudo o que eu era e o que vivia deu lugar a novas coisas e a uma nova pessoa. Não foram uma decisão nem uma mudança fáceis. Foi uma decisão tão difícil quanto necessária. Talvez a mais difícil de todas, mas a única que me daria tudo o que eu precisava. Sei que se voltasse atrás, faria tudo exatamente da mesma forma. E isso deixa-me muito tranquila e feliz.
Vivo a vida que escolhi, com quem escolhi. Apesar das consequências que daí advieram, sempre tive ao meu lado o meu grande amor, o meu porto de abrigo. Não imagino a minha vida de outra forma nem a imagino sem ti.

Sempre que penso nesta mudança, sinto-me a pessoa mais feliz do mundo. Obrigada, vida, por nos colocares à prova tantas vezes e por em todos os desafios, nos manteres lado a lado, tal como naquele dia.

Fonte

terça-feira, outubro 3

Outubro

Já hoje é dia 3 e eu nem dei por ela. Quer dizer, dar até dei, mas a Estrelinha ainda não me permitiu cumprimentar o mês de Outubro em condições.

Setembro já se foi. Entre uma constipação e várias noites mal dormidas, tudo o resto terminou bem.

Temos um sorteio para terminar, o do canal do Youtube. Quero pedir-vos desculpa pelo atraso, mas a verdade é que com a Estrela adoentada e eu sem dormir, não tenho conseguido gerir tudo...
Amanhã o resultado estará disponível e, com ele, a programação do canal.
Prometi novidades e elas virão...

Aproveitei uma sestinha rápida da Estrela para vos dizer qualquer coisa. Queria dizer-vos muitas coisas mais, mas não quero abusar da sorte (porque hoje até adormeceu, coisa que não acontecia há uma semana...) e por isso, vou ficar por aqui.

Desejo-vos um Excelente mês de Outubro. E, espero ver-vos por aqui mais vezes ;)

Beijinho e sejam muito felizes!

Fonte

terça-feira, setembro 26

Há os dias bons e os outros dias...

Como queria que tudo fosse um mar de rosas. Como queria que todos os dias, todos os meus desejos se realizassem, todos os meus objetivos fossem cumpridos.
Como eu queria que todos os dias a energia estivesse carregada e o sono só aparecesse de madrugada.
Como eu queria acordar sempre bem disposta e mesmo de cara lavada transparecesse boa disposição.
Como eu queria... Mas, não quero.
Mas, prefiro ser gente. Gente que tem dias bons e tem outros dias também.
Prefiro ser gente que ri e tem capacidade para chorar.
Prefiro ser gente bem disposta, mas que também tem os seus momentos de mau humor.
Prefiro ser gente que acorda fresca e fofa, mas também com aquela sensação de atropelo noturno.
Prefiro ser gente e usufruir de todos os sentimentos. Afinal de contas, o arco íris só aparece depois da chuva e o céu fica mais brilhante depois da tempestade.

Apesar de reclamar, gosto disto. Sobretudo quando a causa passa por ter noites e dias controlados pela(s) criatura(s) mais linda(s) deste mundo <3 <3 <3

Amanhã é um novo dia. Já se foram dois nesta semana. Fazer o quê?
Até amanhã!

Fonte


sexta-feira, setembro 22

Tenho uma irmã, e agora?! #2

Da saga "Tenho uma irmã, e agora?!"

Agora, olha, aguenta-te firme!

Bem.. firme aguentaria o Gabriel se a mana fosse mais fácil de adormecer. Firme, aguentaria o Gabriel, se a escola não começasse tão cedo, todos os dias...
Firme, aguentaria o Gabriel, se fosse despachado a jantar...

Estes dias, instalou-se o caos: choro de uma, falta de apetite de outro. Uma mãe, a ficar com os cabelos em pé. Um pai em trabalho. A mãe, na sua eterna boa vontade pensou "vou só ali adormecer a mais nova e já volto para fazer companhia ao mais velho". Pensar a gente pensa bem, porque pensar não custa. Às vezes dói, mas não custa nada pensar em duas ou três coisas. Um dia a gente acerta. Mas, não foi desta que a coisa correu como pensado.
A mais nova é pior que a mãe para adormecer. Aliás, qualquer pessoa é, neste momento, pior que a mãe para adormecer. Porque, coitada da mãe, adormece em qualquer cantinho, a qualquer hora. zzzzzzzz Ooops, desculpem, mas aproveitei e já fiz um cochilo mesmo aqui :)
Continuando... O cenário manteve-se por uma boa meia hora (ou mais, porque no meio de um cochilo e outro perdi a conta ao tempo). A mais nova adormece, finalmente! Vou ter com o mais velho, na esperança de ainda o acompanhar à cama. Chego à sala de jantar e nada de Gabriel.
Vou ao quarto e nada de Gabriel. Vou ao wc e nada de Gabriel.
Aí lembro-me que, por azar, nesse dia não tranquei a porta de entrada! Entro em desespero, começo a chamar (não gritar, para não acordar a mais nova) "Gabi, Gabi, onde estás? Onde estás?..." E, continuo à procura pelo resto das divisões. Neste momento, o meu coração já estava meio cá fora com a adrenalina, meio parado, lá está, para manter a calma e acreditar que nada passaria de uma brincadeira parva!!
Entretanto, no meio da procura, tento descobrir qualquer parte do corpo escondido e qual não é a minha felicidade quando o descubro escondido na mesa de jantar. Uffa! Pensei eu, ele escondeu-se. Mas, ele continuava ali, sem se mexer. Aproximo-me, e descubro uma sopa mal comida e um rapaz deitado todo torto, sobre duas cadeiras.
Bonito serviço, menino Gabriel.
Lá o ajudei a chegar à cama, naquele estado embriagado de sono.
E, claro, ficou avisado que mais vale não comer a sopa (porque na verdade já não a come) e deitar-se, se este cenário voltar a repetir-se.
É claro que nos dias seguintes nunca fui deitar a mais nova sem assegurar que o mais velho já estaria confortavelmente deitado na cama. A sorte é que em tempo de escola, ele adormece mais rápido e por isso, ainda estou a começar a dar a mama e já o oiço a ressonar...

Vida de mãe não é fácil, mas sejamos sinceros, vida de irmão também tem que se lhe diga...


Bem vindo, Outono!



quinta-feira, setembro 21

Sobre Acreditar e Ter fé.

Cansei de ter esperança. Agora só me resta a fé.

Por vezes, a vida coloca-nos à prova. Outras vezes, mostra-nos o resultado de todas as provas, identificando em nós os nossos próprios limites.
Como em tudo na minha vida, eu tenho fé. Fé em Deus, fé nas pessoas, fé em tudo. Já tive esperança. Já tive esperança que algumas pessoas mudassem. Já tive esperança de dias melhores. Já tive esperança de tanta coisa, que custa enumerar. Acho que deixei de ter esperança. Agora só me resta a fé.
A esperança vem devagar, apresenta-se longe de nós. A fé está presente em todos os momentos, em qualquer local.
Felizmente, a minha fé é capaz de provar que tudo tem o seu tempo certo. Enquanto for capaz de viver, serei capaz de ter fé. Fé em tudo aquilo que sou, tenho ou faço. Fé em todos aqueles que estão comigo. Fé na amizade, no amor.

Esta semana tem sido muito curiosa. A vida tem-me mostrado, novamente, que nada acontece por acaso e tudo dará certo, sempre. Basta acreditar. Basta ter fé.

Beijinho para vocês *


terça-feira, setembro 19

Dá vontade de rir, mas não tem piada nenhuma!

Vida de mãe é a melhor coisa do mundo.
Mas, bolas, há dias que dá mesmo vontade de atirar os miúdos ao ar!!

Um dos dramas com os mais pequenos:

Tens quinhentas mil coisas para fazer. Por sorte, ao fim de 1 hora na mama, a pequena adormece.
Tu, com aquela sensação de teres levado com um camião em cima, só pensas "só precisava de 5 minutos de descanso"... Entretanto, quando te vais sentar confortavelmente no sofá, olhas para a tua lista de tarefas e pensas "Esquece! Vamos é aproveitar o sono para fazer isto tudo".
E eis que, quando te levantas, o sofá faz barulho e ouves, como se do fim do mundo se tratasse, o choro de um bebé que acaba de acordar...

E tu pensas "Ok, ainda não foi desta! Mais valia ficar quieta e descansar..."

Claro que sabes "como se isso fosse possível".

E é assim que as coisas se vão acumulando, a roupa ficando por passar, o cabelo por lavar... Essas coisas que todas as mães entenderão...


quinta-feira, setembro 14

A vida é uma montanha russa...

Hoje iniciamos o blog com a frase "Be kind, to others".
Os meus 30 anos de existência têm sido uma autêntica aventura. Há alturas em que me sinto a viajar pela maior montanha russa do mundo! Por onde passo, tenho a vantagem de encontrar sempre todo o tipo de pessoas. Sobre o resto nem vou falar, porque tudo o resto é estático e não tem a capacidade para mover esta montanha russa de que vos quero falar.
Ora, se por momentos encontro as piores pessoas do mundo (e sim, já tive a felicidade de conhecer algumas), por outro, e como que em jeito de recompensa, as melhores pessoas da minha vida estão ali, ao virar a esquina, à distância de um abraço.
É entre estes percursos que me defino enquanto pessoa. É entre estes trajetos que encontro em mim as minhas forças e reconheço algumas fragilidades que precisam ser trabalhadas.
Mas, é disto que a vida é composta. E, quem não passa por aventuras deste ou de outro tipo, certamente não estará a viver.
Há tanta coisa sobre a qual gosto de pensar e refletir, e é por isso que tantas vezes partilho convosco textos lamechas, desabafos umas vezes felizes, outras nem tanto.

Mas, apesar disso, eu sei que neste mundo fora, existe tanta gente como eu, que vive das coisas simples. Sei que, apesar de tudo, há muita boa gente que também vibra com esta inconstância da vida e aproveita ao máximo todas as fases que ela nos apresenta.

Há algo em que sempre acreditei: enquanto tiver montanhas russas para atravessar, é sinal que ainda estou por cá. E, é disto que eu gosto, de viver.

Apesar de correr o risco deste texto ter pouco sentido, vou partilhá-lo mesmo assim. O sentimento é uma das coisas que NUNCA poderá ser julgado, por isso, é isto que sinto e tive vontade de partilhar.
Espero que, desse lado, esteja alguém como eu, que apesar de reconhecer que nem sempre a adrenalina é positiva, aproveita cada etapa como uma montanha russa...

Boa noite a todos.

Bom dia!

Please, others!
Se bem que os meus leitores são todos muito

Fonte (Tes)



quarta-feira, setembro 13

As férias estão a terminar… [Desabafos de mãe]

Estas férias foram longas.
Foram várias as vezes que desejei um ATL para o Gabriel. As minhas dificuldades de autonomia a par da necessidade de atenção dele tornaram-se, por vezes, uma mistura explosiva. Não que a culpa fosse dele, mas todo este processo de melhoria e readaptação à vida de irmão não foi de todo a tarefa mais simples do mundo. No entanto, à medida que o reinício das aulas se aproxima, aquela dor no peito aumenta.
Aumenta por sentir que este tempo não foi, de todo, como o desejava. Aumenta por sentir que não irei mais passar tantos dias inteiros seguidos com o Gabriel. Aumenta por sentir que o tempo passou e não fui capaz de o aproveitar da melhor forma.
Este ano foi um ano atípico. A família aumentou. A atenção que normalmente dava ao Gabriel diminuiu, como seria de esperar. Eu adoeci, quando quis retomar a minha “vida normal” no pós-parto. As minhas atividades, energia e bom humor diminuiu em proporção inversa à dor.
Queria tanto um botão de pausa. Queria tanto conseguir parar o tempo e aproveitar mais e melhor o nosso tempo juntos.
O Gabriel retoma as aulas na próxima semana. Dói só de pensar. Sinto este recomeço como se fosse a primeira vez que ele vai para a escola.
Queria poder olhar para este Verão e recordar imensas coisas maravilhosas, como já aconteceu. Não o posso fazer, mas de uma coisa tenho a certeza: vou dar tudo por tudo para que o ano que começa seja o melhor ano de sempre. Vou dar tudo de mim para poder estar presente todo o tempo que conseguir. E sim, vou aproveitar estes últimos dias para abraçar o Gabriel o máximo que puder, para o mimar. Quero que ele saiba que, mesmo que a vida não seja fácil, estarei sempre aqui, a amá-lo e a apoiá-lo incondicionalmente.

Acredito que, em algum momento, todas nos sintamos um tanto frustradas quando as coisas não correm como previsto. Mas, fazer o quê, não é? Há coisas que não dependem de nós, e só podemos aceitar, sorrir e seguir em frente. Faremos o melhor que conseguirmos, em cada fase da nossa vida. Porque só conseguiremos ser felizes se encararmos com naturalidade cada fase da nossa vida…


terça-feira, setembro 12

3º ano?! Já?! Como pode?!

Oh não! Vamos lá começar tudo outra vez!
E não sei como, mas o Gabriel já está no 3º ano! Se virem alguém com as mãos na cabeça a correr estrada fora, sou eu! Estou completamente incrédula. O tempo é de facto o nosso maior sonho e pior pesadelo :/

Bom Ano a todos os que regressam à escola. Que seja tão bom quanto o desejam.


segunda-feira, setembro 11

Tu partiste. E o nosso café ficou por tomar…

Tu partiste. Tu partiste e o nosso café ficou por tomar. Tu partiste e eu nem acompanhei os teus últimos meses por cá. Não te apresentei a Estrelinha e hoje és tu uma estrelinha que brilha no céu.
Como eu gostava (e continuarei a gostar) de ti. Se há pessoas que passam por nós e nos marcam, tu eras uma dessas pessoas. Mas, eu não queria que tivesses apenas passado. Mas, foi o que aconteceu. Tudo parou no tempo. Até aquele café, prometido há imenso tempo, perdeu-se… e perdeu-se para sempre. Perdeu-se para sempre! É duro pensar nisto assim. É duro pensar que várias vezes tentamos estar juntas, mas nunca aconteceu.
Tu eras um anjo e um anjo te tornaste. Tu ensinaste-me tanto. No meio dos nossos abraços, dos nossos desabafos, dos nossos entendimentos, tu eras aquela em quem mais confiava ali, naquele local. Tu eras especial e continuarás a ser. Mas aquele café nunca mais poderá acontecer…
Tu sabias que eu gostava de ti, eu disse-te várias vezes. Mas isso não muda nada. Isso não te traz de volta para podermos pagar a promessa do nosso café que ficou por tomar, da conversa que ficou por contar…
Quem sabe, um dia, nos encontremos novamente…

É neste tipo de momentos em que a vida se mostra mais efémera do que a queremos lembrar, que o meu coração paralisa.
A vida é volátil demais para a desperdiçarmos com pessoas que não nos fazem bem. É volátil demais para deixarmos que o tempo passe por nós. É volátil demais para ficarmos parados, em casa, à espera que a vida se resolva sozinha e as pessoas que nos são especiais durem para sempre, na expetativa de um encontro que pode nunca mais existir.
Precisamos mudar o curso das coisas de vez! Precisamos aprender a valorizar o que realmente vale a pena ser valorizado. Precisamos, nós humanos, de nos humanizarmos uns aos outros. De que nos adianta tanta mesquinhice, tanta confusão, tanto protagonismo, se no final de contas acabamos todos da mesma forma? Não vales tu mais do que eu, nem vice-versa. Valemos por igual. E, se é contigo que quero estar, tomar café, falar do tempo ou da roupa a secar, é a ti que vou chamar para tomar café, ou chá. Mas, vou chamar para sentar, já! Aqui. Hoje. Em tempo palpável. Por outro lado, se valemos o mesmo, não fiques aí parad@ à espera que te chame. Não digas que não disse nada, porque tu também não disseste. Oh vida injusta! Levas para longe as pessoas que queremos perto! Oh vida, porque terminas na morte?!
Cada começo tem um fim. Cada fim pode ser a hipótese de um recomeço. E o recomeço é para nós, que ficamos por cá! O recomeço é para nós, que temos a oportunidade de lembrar que a vida é MESMO incerta! E, não importa se foi um furacão, um sismo, um cancro, ou outra coisa qualquer, por mais pequena e silenciosa que seja que nos leve. Importa sim não ficarmos em silêncio, no nosso canto, à espera que a vida nos dê mais tempo para fazermos tudo aquilo que queremos, à espera que a vida nos dê mais tempo para estarmos com quem não vemos e queremos.
Vida! Obrigada por teres colocado esta amiga no meu caminho. Vida, obrigada por me dares a oportunidade de refletir sobre isto. É uma vida que se vai, e muitas que ficarão aqui, e terão a oportunidade, tal como eu, de aprender contigo.
Obrigada pelos ensinamentos. Que eu tenha força para os colocar, todos os dias que viver, em prática!

Até Sempre, Paula!

Este não era o texto previsto para hoje, mas o meu coração está parado e em choque e eu precisava de gravar estas palavras…


sexta-feira, setembro 8

5 Lembranças da PATRULHA PATA para Festas de Aniversário

De há uns anos para cá, tem sido cada vez mais frequente oferecer lembrancinhas de aniversário. Seja para o Jardim de Infância ou para a festa lá de casa, fica sempre bem deixar uma lembrança aos mais pequenos.
Na continuidade do tema PATRULHA PATA, deixo-vos com 5 ideias de lembrancinhas.

Feitas em casa, são super simples de fazer e ficam bem baratinhas.
Quem vai meter as mãos à obra? ;)

Fonte 01 (Sabores da Jo)

Fonte 02 (O Baú da Mimi)

Fonte 03 (tutorial no canal da Luzia Souza)

Fonte 04

Fonte 05

Vídeo #4: Conheçam a SensiBeauty

Já vos falei imensas vezes da SensiBeauty. Hoje, partilho convosco um vídeo especial, onde vos mostro este espaço maravilhoso e acolhedor...


quinta-feira, setembro 7

"Oh mãe, não vês que é bebé?!"

Há algum tempo, o Gabriel estava a falar para a sua irmãzinha. Ele falava para ela daquela forma que toda a gente fala para os bebés, sabem? Mas, para brincar com ele, questionei-o muito espantada:
"Porque estás a falar assim para a Estrela?"
Ele, todo aborrecido com aquela pergunta óbvia, respondeu prontamente:
- "Oh mãe! Não vês que é bebé?!"

A resposta dele foi tão óbvia que desatei a rir com ele.

A relação entre eles continua a crescer de uma forma tão mágica...
É adorável! :D

Muita paz


quarta-feira, setembro 6

Regresso ao Youtube!!

É oficial! 
Esta semana regressamos ao Youtube. Por motivos de saúde, o canal ficou parado no tempo, mas é algo que me faz falta. Por isso, esta semana teremos vídeos novos até Sexta-feira.

No vídeo de segunda-feira, apresento-vos a Estrelinha. Passem por lá para a conhecerem ;)


terça-feira, setembro 5

10 ideias para fotos de irmãos

Adoro fotografias. Se conseguisse captar tantos momentos como desejava, talvez não tivesse espaço para mais fotos. 
Mas, de vez em quando, é necessário procurar alguma inspiração, para que os nossos meninos possam ser devidamente registados. :)
Deixo-vos 10 ideias de fotografias para fazer com irmãos. Deixem-se inspirar ;) 


Fonte

Fonte

Fonte

Fonte

Fonte

Fonte


Fonte

Fonte

Fonte

Fonte